quarta-feira, 29 de abril de 2009

DANÇA PERUANA

Bom, não poderia ser diferente né, não havia com um povo tão místico e tão cultural como o peruano não cultivar as suas danças típicas.

E eu não poderia deixar de fazer um post falando sobre isso, ainda mais que foi por causa dela (a dança) que eu acabei conhecendo esse mala do Rojão.

Foi lá pelos meados de 2002 quando eu só conhecia esse "boi corneta" pela internet e convidei ele para dançar no CTG Lanceiros da Zona Sul, entre indas e vindas ele acabou indo e foi lá que nossa amizade realmente aconteceu.

Retiros pra cá, retiros pra lá, ele sentindo muito a falta da família em Pelotas e eu sendo todo ouvidos para dar uma força pra ele, até nos dias das mães eu levei ele lá em casa para não ficar sozinho.

Neste ano conseguimos um grande sonho que foi ser campeão estadual de danças tradicionais, CAMPEÕES DO ENART 2002. Foi o nosso único ENART juntos, e não teria também como não ser O MAIOR DE TODOS!

Essa a prova da conquista

Então, não teria como não pensar nas danças peruanas.

O Peru é um país onde a dança existe desde os tempos mais antigos. Os anciãos escolheram a dança como uma forma de render homenagem às suas divindades, de comemorar uma boa colheita ou uma boa notícia.



No litoral, as danças típicas são a valsa creola, as danças afro-peruvianas e também a marinera. Nas montanhas, as danças são muito coloridas e cheias de vigor. O bater constante dos saltos, o sapateado e as coreografias transmitem alegria e vitalidade. As danças dos rituais necessitam de anos de prática para poder realizar os saltos acrobáticos ao ritmo da harpa e do violão. As danças predominantes na floresta amazônica são as danças tribais, que convidam famílias inteiras a dançar em círculo ao som de instrumentos de percussão.

A marinera é uma dança romântica, elegante e graciosa, na qual os dançarinos, uma mulher e um homem, representam uma peça de amor e sedução; é caracterizada pelo uso de lenços agitados pelas mulheres. Apesar de ser característica do litoral do país, se expandiu por todo país, variando de um lugar para outro tanto por seus costumes como por suas coreografias, conservando entretanto sua essência, que é a corte feita por um homem a uma mulher.
A cidade de Trujillo (conheço uma prenda com esse sobrenome) é considerada a capital da Marinera, lá se realiza anualmente uma competição nacional desta dança, uma festa cheia de cores e beleza na qual casais veem de diferentes cidades do país para competir em diversas categorias (pois é, no Peru também tem ENART eheheh). Durante este festival, a estrutura da coreografia é mais complicada; o cajon e a guitarra são substituídos pelos tambores e cornetas das bandas de música.
Até mais povo, mais tarde continua falando sobre os povoamentos de Machu Picchu.
Junior (Pé)

11 comentários:

  1. Vou montar um grupo pra ser campeão do Enart Peruano hehehehhee... cara tu me levou na tua casa no dia dos pais.. sou muito grato a ti e tua família e sempre serei...

    ResponderExcluir
  2. Em tempo.. interessantíssimo teu post de hoje

    ResponderExcluir
  3. ahan, legal mesmo é falor de lhama, alpaca, etc etc etc.... troxa

    ResponderExcluir
  4. Troxa é tu... achei interessante mesmo o post o mongolão!!!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. A tá descurpa, pensei que tu estava debocando, srsrsr
    e eu exclui o comentaria anterior por eu postei pelo login natrilhadosincas.

    ResponderExcluir
  7. os dois manés ficam batendo boca aqui no blogg!!! Imagina na viagem! hahahaha O blogg ta show, queridos! Bjão

    ResponderExcluir
  8. ba eu achei muitas coisa enteresantes

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Daienne.

    ResponderExcluir
  10. Será que poderia esclarecer melhor QUAIS SÃO as danças tipicas peruanas?

    ResponderExcluir